10 de abril de 2008

O PERIGO ESPREITA

"As complicações começaram ao segundo dia do nascimento.(...)
Zorbas compreendeu que a varanda não era um lugar seguro, mas também não a podia meter no apartamento porque a avezinha sujaria tudo e acabaria por ser descoberta pelo amigo da família. Tinha que lhe procurar um refúgio secreto."


Hamburgo, 14 de Abril

Querido diário,
Cuidar de um gato é tarefa difícil. Zorbas é um gato grande, preto, gordo... e engraçado e passa a vida a roçar o sofá e as minhas pernas. Às vezes é preciso ralhar para ele aprender a portar-se bem. Contudo, gosto muito dele...

Até amanhã
Humano (Débora, 7º A)

Querido diário,


Cuidar do gato do vizinho está a ser... interessante!
Todos os dias abro-lhe uma lata de comida. O pior é limpar o caixote da areia... é um desafio, mas é bom ouvi-lo miar um "obrigado" leve e suave e roçar o corpo contra as minhas pernas. É um gato simpático, mas às vezes tenho de lhe chamar a atenção.
Hoje, por exemplo, quando estava a limpar a casa, ouvi um estrondo na cozinha. Corri para lá e vi a fruteira partida. Claro que foi fácil perceber que fora obra daquele gato pela forma como saiu da cozinha com o rabo entre as pernas.

Até amanhã!

Vizinho (Ana Lídia, 7º A)


Querido diário,

Mais um dia difícil!
Hoje tive de esconder a gaivotinha dentro de um vaso e sentar-me em cima dele para que o vizinho não a descobrisse. Finalmente, quando se foi embora, pude ir aliviar-me. Estava eu a tapar cuidadosamente os meus excrementos, quando ouvi o grasnar da gaivotinha... Corri para a varanda e deparei com dois gatos malvados que se preparavam para a comer. Sem hesitar, saltei para cima deles! Fugiram cheios de medo!
O problema agora é que a varanda já não é segura para esconder a gaivotinha...

Até amanhã...

Zorbas (Rúben, 7º B)

Querido diário,

Hoje, quando ouvi o vizinho abrir a porta, corri a esconder a pequena gaivota num vaso e sentei-me em cima dele. O vizinho estranhou porque não desatei a correr, enquanto ele abria a lata de comida. Entretanto, a pequena bem protestava, assustada dentro do vaso escuro. Quando o humano saiu, pude finalmente libertar a gaivotinha que continuava a protestar.
Que vida!

Até amanhã...

Zorbas (César, 7º A)


Querido diário,

Hoje, a minha mamã, não sei porquê, atirou um vaso para cima de mim e, ainda por cima, sentou-se em cima dele para eu não sair de lá. Claro que protestei, grasnando o mais alto que pude mas, mesmo assim, demorou imenso tempo até ele me soltar. Ufa! Estava quase a sufocar. Talvez tenha sido por brincadeira, mas eu não achei piada nenhuma!
Enfim, gato maluco!

Até amanhã!

Gaivotinha (Ana Sofia, 7º A)





5 comentários:

Anónimo disse...

Realmente tratar de um gato é dificil mas o sabe tudo nao é um gato qualquer....é o sabe tudo...e a inteligência que o sabe tudo demonstrou mesmo sendo grande e gordo escondendo durante 21 dias o ovo, é de se lhe tirar o chapeu...


Telma Dias Nº20 7ºA

Ana Lídia 7ºA disse...

cuidar deste gato maluco tem sido difícil,mas eu estou a adorar.
O gato pode ser maluco,mas eu gosto muito dele.

Débora, 7ºA disse...

Realmente...este gato é muito traquina e às vezes consegue tirar-me a paciência...mas gosto muito dele e, enquanto puder, vou aguentando...


(vizinho!)

Anónimo disse...

Gostei muito desta parte, realmente deve ser muito difícil tomar conta deste gato...
Mas o gato é esperto e acho que está a tomar bem conta de mim

Priscila nº13 7ºA

César 7ºA disse...

Tratar da gaivotinha não tem sido fácil, até me pode vir a trazer problemas. Mas eu aceitei cuidar dela , fiz uma promessa à sua mãe e vou cumpri-la até ao fim.

César(zorbas) 7ºA

BubbleShare: Share photos - Powered by BubbleShare

ORA AÍ ESTÁ... UM LIVRO!

HISTÓRIA DE UMA GAIVOTA E DO GATO QUE A ENSINOU A VOAR

HISTÓRIA DE UMA GAIVOTA E DO GATO QUE A ENSINOU A VOAR

HISTÓRIA DE UMA GAIVOTA E DO GATO QUE A ENSINOU A VOAR